quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Antecipação salarial e reajuste da cesta básica
     A data-base (ocasião de reajuste salarial e renovação da Convenção) da classe é 1º de novembro, mas o SINTRAPOSTO pediu a realização de tal encontro a fim de solicitar ao Sindicato patronal a concessão de benefícios para os frentistas, principalmente a antecipação de reajuste salarial para a recomposição dos salários corroídos pela inflação.
     Na pauta, as entidades pediram que todos os salários dos empregados dos postos de combustíveis, lava-rápido, estacionamentos e lojas de conveniências deste Estado fossem reajustados em 3% a partir de 1º de agosto de 2017, a título de antecipação salarial. “Se o Sindicato patronal tivesse atendido ao pedido, este índice seria aplicado sobre os valores dos salários da categoria referentes ao mês de março de 2017, como forma de se repor as perdas salariais decorrentes da inflação, recuperando-se, assim, o poder aquisitivo dos salários da categoria corroídos pela inflação” – explicou Guizellini.
     As entidades pediram também que o valor da cesta básica de alimentos, prevista na Convenção, fosse reajustado também em 1º de agosto de 2017, a título de antecipação de valores para reposição de perdas causadas pela inflação, mediante a aplicação do percentual de 30% sobre os valores da cesta básica de alimentos da categoria referentes ao mês de novembro de 2016, como forma de se repor as perdas decorrentes da inflação, recuperando-se, assim, o poder aquisitivo do valor da cesta básica da categoria corroído pela inflação.
     Também consta da pauta o pedido de fornecimento de vale-refeição para os trabalhadores, a partir de 1º de agosto de 2017, no valor facial de R$ 20,00, em quantidade igual ao número de dias do mês.
     Foi abordada também nesse encontro quadrimestral a questão da necessidade de adoção urgente de medidas preventivas de segurança contra assaltos a postos de gasolina, porque o número de roubos a esses estabelecimentos vem aumentando cada vez mais em Minas Gerais. Em Juiz de Fora, por exemplo, tem sido terrível e assustadora a onda de ocorrências desse tipo, conforme “O Combate” vem noticiando já há muito tempo.
     As entidades trabalhistas pediram que as empresas do setor fossem obrigadas a adotar imediatamente diversas medidas de segurança para inibir a ocorrência de assaltos a postos de combustíveis.
     A íntegra da pauta de reivindicações dos frentistas, contendo, inclusive, tais medidas de segurança (uma delas proibindo os postos de combustíveis de funcionarem entre 22:30 e 06:00 horas), está no site deste jornal (www.ocombate.com.brou no blog do Sindicato (sintrapostomg.blogspot.com).
A resposta do Sindicato patronal para os trabalhadores
     Durante a reunião, o advogado do Sindicato patronal garantiu que a resposta do MINASPETRO à pauta de reivindicações dos frentistas seria dada até o dia 16 de agosto de 2017. De fato, no último dia 10, o Sindicato patronal enviou e-mail ao SINTRAPOSTO-MG dizendo que “teremos que aguardar as negociações para ajuste da próxima CCT de classe, para qualquer modificação de cláusulas, esperando desde já nos seja enviada a pauta de reivindicação com a maior brevidade possível”. Isso significa que o Sindicato patronal rejeitou a concessão de qualquer benefício aos frentistas em agosto, devendo a categoria aguardar a chegada da próxima data-base (1º de novembro), quando será iniciada a negociação coletiva.
“SINTRAPOSTO cumpriu o seu dever de lutar por reposição de perdas, mas a classe patronal continua insensível” – diz Guizellini
     “É claro que nós, frentistas, esperávamos que a resposta do MINASPETRO aos nossos pedidos fosse positiva, concedendo principalmente antecipação de reajuste nos salários e no valor da cesta básica de alimentos, para reposição das perdas provocadas pela inflação, mas como o Sindicato patronal decidiu não atender aos justos clamores da categoria, só nos resta agora a luta durante a nossa campanha salarial que já vai começar nos próximos dias”. A declaração é do presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, em entrevista ao jornal “O Combate”, quando salientou que o SINTRAPOSTO resolveu pedir ao Sindicato patronal a concessão de antecipação de reajuste salarial para os empregados dos postos de combustíveis por causa das perdas salariais decorrentes da inflação.
     Ele afirma que no caso dos frentistas a perda salarial decorrente da inflação foi considerável. Por esta razão, Guizellini vê necessidade de se fazer uma reposição salarial para recompor os salários corroídos pela inflação. “Aliás, a mesma coisa acontece com o valor da cesta básica de alimentos, que também precisa de reajuste para recompor o seu poder aquisitivo. Mas a classe patronal continua insensível diante das necessidades e dos clamores dos trabalhadores"- ressalta o sindicalista.
     Segundo ele, "sempre que ocorre perda salarial, há um clamor dos trabalhadores no sentido de que seus salários sejam reajustados para reposição das perdas”. Por isso, o SINTRAPOSTO cumpriu o seu dever de lutar nesse sentido ao encaminhar os pedidos dos trabalhadores ao Sindicato patronal. “A entidade trabalhista fez a sua parte, cumpriu a sua obrigação, mas infelizmente o Sindicato patronal mais uma vez não se sensibilizou para as necessidades dos trabalhadores" - arremata o sindicalista.


FONTE: JORNAL O COMBATE
MINASPETRO rejeita pedidos dos frentistas
O advogado do MINASPETRO, Klaiston Soares; o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini; e o tesoureiro do SINPOSPETRO-BH, Kleber Alessandro, no encontro quadrimestral, em 7 de julho. (Foto: Arquivo “O Combate”)
O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (MINASPETRO) enviou e-mail ao Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região - SINTRAPOSTO-MG no dia 10 de agosto em resposta à pauta de reivindicações que lhe foi entregue pelo SINTRAPOSTO-MG e pelo Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, Lava Rápido e Troca de Óleo de Belo Horizonte e Região – SINPOSPETRO-BH durante o encontro quadrimestral realizado entre as entidades no dia 7 de julho. No e-mail, o Sindicato patronal rejeita todas as reivindicações dos frentistas incluídas na minuta.
     Prevista na cláusula 35ª da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria como encontro quadrimestral, a reunião aconteceu na sede do SINTRAPOSTO-MG, em Juiz de Fora.  
     Na ocasião, como se recorda, o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, e o diretor-tesoureiro do SINPOSPETRO-BH, Kleber Alessandro da Silva Agrella Takatu, entregaram ao advogado Klaiston Soares de Miranda Ferreira, representante do Sindicato patronal, uma pauta de reivindicações dos trabalhadores dos postos de combustíveis de Minas Gerais, na qual os representantes dos frentistas pediam ao MINASPETRO a concessão de antecipação salarial, reajuste da cesta básica de alimentos, fornecimento de vale-refeição, criação do “Dia do Frentista” no Estado de Minas Gerais (a data seria 13 de julho, a mesma que assinala o “Dia do Frentista” em Juiz de Fora) e a adoção urgente de diversas medidas de segurança contra assaltos a postos de combustíveis, já que o número de roubos a esses estabelecimentos vem crescendo cada vez mais.

FONTE : JORNAL O COMBATE
Plenária aprova Pauta de Reivindicações Unificada
     Os dirigentes sindicais estiveram reunidos em Juiz de Fora durante quase o dia inteiro, mas o tempo não foi suficiente para a abordagem de todas as questões propostas pela Federação e, com isso, foi marcada nova reunião para a elaboração da Pauta de Reivindicações dos empregados dos postos de combustíveis a ser negociada com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais – MINASPETRO (entidade patronal) na próxima campanha salarial da classe.
     Assim, os líderes sindicais se reuniram novamente, desta vez em Belo Horizonte, na “Plenária dos Sindicatos dos Frentistas do Estado de Minas Gerais para Elaboração da Pauta de Reivindicações Unificada 2017/2018”, no dia 24 de agosto, quando, enfim, após cerca de quatro horas de debates, foi elaborada e aprovada por unanimidade a Pauta Unificada de Reivindicações dos frentistas.
    Agora, a minuta será submetida à apreciação e deliberação das respectivas assembleias das entidades sindicais e, se aprovada, será encaminhada ao Sindicato patronal para a negociação coletiva. Os Sindicatos vão realizar suas respectivas assembleias para aprovação ou não da minuta até o próximo dia 06 de setembro. Logo em seguida, será agendada a data para a entrega da pauta ao Sindicato patronal.
    *Participaram das duas reuniões e, assim, na próxima campanha salarial da categoria, estarão novamente atuando em conjunto, com pauta unificada, as seguintes entidades: SINTRAPOSTO-MG (que representa os frentistas de Juiz de Fora e Região); FENEPOSPETRO (que representa os frentistas onde não há base territorial de Sindicato da categoria); Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, Lava Rápido e Troca de Óleo de Belo Horizonte e Região – SINPOSPETRO-BH; Sindicato dos Empregados em Postos de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Uberaba e Região; Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, Lava-Rápido e Troca de Óleo do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba; e Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Poços de Caldas e Região – SINPOSPETRO-POÇOS.
O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini; o presidente do SINPOSPETRO-BH, Possidônio Valença de Oliveira, e sua advogada; e o secretário-geral e o presidente da FENEPOSPETRO, respectivamente Wellington Bezerra e Eusébio Pinto Neto; na Plenária das entidades sindicais dos frentistas de MG, no dia 24 de agosto, no salão de reuniões do Hotel Normandy, em Belo Horizonte.
Entidades dos frentistas de MG se reúnem em JF e BH e traçam diretrizes para a campanha salarial
O presidente da FENEPOSPETRO, Eusébio Pinto Neto; o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini; o advogado João Batista de Medeiros, do SINTRAPOSTO-MG; o presidente do Sindicato de Uberaba e Região, Mílton de Souza Pereira; e o diretor da FENEPOSPETRO-MG, Hozano Félix Silva, na reunião da Federação com as entidades sindicais dos frentistas de MG, no dia 17 de agosto, na sede do SINTRAPOSTO-MG, em Juiz de Fora.
A exemplo do que aconteceu nos anos anteriores, as entidades sindicais que representam os empregados dos postos de combustíveis de Minas Gerais vão novamente atuar em conjunto na próxima campanha salarial da categoria, cuja data-base (ocasião de reajuste salarial e renovação da Convenção Coletiva de Trabalho da classe) é 1º de novembro. É o que ficou definido na reunião realizada no dia 17 de agosto, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG, nesta Cidade.
     As entidades resolveram se reunir para tratar de assuntos de interesse dos trabalhadores representados por elas, especialmente o estabelecimento de diretrizes e estratégia de atuação em conjunto na próxima campanha salarial.
     Além disso, os sindicalistas abordaram também as mudanças que afetarão as relações de trabalho, criando novo relacionamento entre empresários e trabalhadores, a partir de 11 de novembro deste ano, quando entrará em vigor a Lei 13.467, de 13 de julho de 2017, chamada de Reforma Trabalhista. Os advogados João Batista de Medeiros (do SINTRAPOSTO-MG) e Adriano Cavalheiro (do Sindicato de Uberaba) falaram sobre o assunto, a pedido do presidente da Federação Nacional dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto.
     O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, ao falar durante o encontro, destacou a “importância desta reunião da Federação em Juiz de Fora, trazendo as lideranças dos frentistas de Minas Gerais a esta Cidade para tratarmos de assuntos tão importantes para os empregados dos postos de combustíveis deste Estado”.

FONTE: JORNAL O COMBATE

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Antecipação de reajuste salarial para os empregados dos postos de combustíveis
“SINTRAPOSTO está cumprindo o seu dever de lutar por reposição de perdas causadas pela inflação” - afirma sindicalista

Falando ao jornal “O Combate” sobre a decisão do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região - SINTRAPOSTO-MG de pedir ao Sindicato patronal a concessão de antecipação de reajuste salarial para os empregados dos postos de combustíveis (ver matéria na página 3), o presidente da entidade, Paulo Guizellini, salientou que tal decisão foi tomada por causa das perdas salariais decorrentes da inflação. “A categoria já está com perda salarial causada pela inflação. Aliás, quase todas as categorias tiveram perda salarial em virtude da inflação acumulada neste ano. Por esta razão, é necessário fazer uma reposição salarial para recompor os salários corroídos pela inflação. Aliás, a mesma coisa acontece com o valor da cesta básica de alimentos, que também precisa de reajuste para recompor o seu poder aquisitivo" - assinalou.
Segundo o sindicalista, "sempre que ocorre perda salarial, há um clamor dos trabalhadores no sentido de que seus salários sejam reajustados para reposição das perdas. Por isso, o Sindicato está cumprindo o seu dever de lutar por isso ao encaminhar os pedidos dos trabalhadores ao Sindicato patronal, que precisa se sensibilizar para as necessidades dos trabalhadores e atender ao que eles estão reivindicando".
Guizellini acha que "o governo deveria estudar a possibilidade de fazer o índice inflacionário ser aplicado automaticamente aos salários, deixando que os Sindicatos lutem apenas por ganho real e não por mera reposição de perdas salariais".
Mas já que esta reposição automática não existe, o SINTRAPOSTO-MG quer que o MINASPETRO conceda aos empregados dos postos de combustíveis uma antecipação de reajuste nos salários e no valor da cesta básica de alimentos, para reposição das perdas provocadas pela inflação.


FONTE: JORNAL O COMBATE
Posto de combustíveis dá calote em trabalhadores. Sindicato age
O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini (à esquerda), e o vice-presidente da entidade, Rômulo Garbero (à direita), ao lado de frentistas do Posto Líder Ltda., em Santos Dumont, no dia 17 de maio.
O presidente e o vice-presidente do SINTRAPOSTO-MG, respectivamente Paulo Guizellini e Rômulo Garbero, juntamente com o advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico do Sindicato, estiveram no dia 17 de maio na 2ª Vara do Trabalho de Barbacena, onde foram dar assistência jurídico-sindical ao frentista Vicente de Almeida na audiência relativa à ação trabalhista movida contra o Posto 747 Ltda., que encerrou suas atividades irregularmente e em definitivo no dia 1º de dezembro de 2016 sem pagar os direitos trabalhistas e encargos sociais de seus funcionários. Outros três ex-empregados do mencionado estabelecimento localizado em Santos Dumont também estão sendo defendidos pelo Sindicato na Justiça do Trabalho situada em Barbacena.
Cofre impede que ladrões levem dinheiro de posto de combustíveis
No retorno a Juiz de Fora, o pessoal do SINTRAPOSTO-MG parou em alguns postos de combustíveis localizados em Barbacena e Santos Dumont para conversar com frentistas. No Posto Líder Ltda., em Santos Dumont, um frentista contou aos representantes do Sindicato que recentemente o posto foi alvo de ladrões, mas os larápios não conseguiram levar nenhum dinheiro do estabelecimento graças ao cofre existente lá.

FONTE: JORNAL O COMBATE
Secretário de Segurança também vai receber Sindicato
Conforme “O Combate” já divulgou, o SINTRAPOSTO-MG pediu audiência também ao titular da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc) de Juiz de Fora, o juiz aposentado José Armando Pinheiro da Silveira, para tratar do mesmo assunto: assaltos a postos de combustíveis.
No ofício enviado ao Secretário de Segurança, Guizellini afirma que o Sindicato, “extremamente preocupado com a onda de assaltos a postos de combustíveis verificada em Juiz de Fora, pondo em risco a integridade física dos trabalhadores do setor, tem tomado diversas providências no sentido de combater esses crimes e encontrar meios de eliminar tal problema que vem atormentando a população local, principalmente os empregados e empregadores deste segmento”.
O Sindicato já recebeu resposta da Sesuc, que marcou a audiência para o próximo dia 20 de junho. E Guizellini acredita que o órgão municipal também vai aderir à parceria. “Temos certeza de que receberemos do Secretário de Segurança a mesma boa acolhida que recebemos do Comandante da 4ª RPM” – afirmou o presidente do SINTRAPOSTO-MG.

FONTE: JORNAL O COMBATE